sábado, 27 de fevereiro de 2010

hiato

Sinto saudade das pautas...
Ando pouco inspirada.
O capitalismo devorou minha criatividade
e privou minhas epifanias agnósticas.

É fase. Oh! Um Déjà vu!
Todo hiato intelectual é seguido de mudança em mim.

De Pessoa, sempre aprendo que
"a vida passa e não fica, nada deixa e nunca regressa".

Amanhã é sempre uma nova vida,
É, talvez, o fim de outro hiato.