segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Meus Amigos - Por Érico Marin

Meus amigos já não são os mesmos.
Alguns estão mais magros,
outros quase casados
e os que não se perderam de vez,
já encontraram seu rumo.

Meus amigos já não são aqueles –
músicos, poetas, loucos, bêbados.
São agora pais, maridos ou funcionários
e os que não são nada ainda,
é porque estão desempregados.

Meus amigos agora são assim:
de vez em quando parecem
os mesmos de antes
e, às vezes, se parecem com aqueles.
Mas são novos, meus novos amigos,
não músicos, poetas, loucos, bêbados,
mas companheiros, companhia, confidentes
que às vezes fazem eu me achar no presente,
de vez em quando me fazem pensar no futuro
e sempre se lembram
que eu não sou mais o mesmo


(Poesia escrita por um velho amigo, um bom amigo que era poeta, louco e bêbado, que já não é o mesmo e me faz lembrar de um tempo que já foi, mas fica aqui, na doce memória.)