quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A Viagem do Elefante

Saramago me levou a uma viagem,
acompanhada do paquiderme Salomão,
partida de Portugal rumo à Áustria.
Viagem tal que me fez, raro, rir à leitura.

Lembrei-me de uma amiga, amante declarada dos elefantes,
maravilhosas criaturas que são.

Mas o patrício já encaminhou às livrarias
sua nova e, dizem, profana obra.
De que se trata? Caim.
Ansiosa estou para devorar estas outras páginas,
igualmente sem parágrafo,
sem ordem e perfeitamente ordenadas dentro do caos
que o autor assina com estilo exímio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário