quinta-feira, 3 de setembro de 2009

O Pleonasmo Urbano

Vendo o vídeo do NNF sobre pleonasmo, passei a enxergar o mundo com olhos ainda mais críticos (sim, chatice mesmo). É incrível e horrorizante a quantidade de pleonasmos presentes no dia-a-dia. Selecionei algumas pérolas para garantir a diversão do caro leitor:

“... um grupo de dinossauros selvagens invadiu...”

“... uma biografia sobre a vida do autor...”

“Eu particularmente acho que...”

“O jogador surpresa veio surpreender o adversário.”

“É um ‘plus’ a mais para você.”

“O evento será restrito somente a...”

“Aquela aglomeração de gente, multidões...”

“A grande maioria das coisas...”

A gente nem percebe, mas quando vai se expressar acaba falhando no bom uso da gramática. Infelizmente, não só na fala, que seria até perdoável em alguns casos pela ausência de protocolo, mas na escrita, que exige uma seriedade e o respeito às regras.

2 comentários:

  1. Muito bem observado. Parei de ler notícias porque a gramática começou a me dar nojo. Tem muita coisa escrita, na internet principalmente, que você simplesmente não entende como ninguém revisou aquele texto. Sem concordância, sem sentido... tem coisa que é copy/paste com resumo nível primário. Pleonasmo então, nem se fala. Parece uma forma de deixar o texto maior... vai ver é regra nas editorações por aí e nem estamos sabendo hahaha.

    ResponderExcluir
  2. quem sabe sem o diploma obrigatório essas gafes podem sumir, ao menos, dos jornais... vai saber!

    ResponderExcluir