quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Faith against Wall

- Oi.
- Ei! Tudo legal com você?
- Poizé... Agora tou legal sim. Parece que saiu a grande zica. E você?
- Na batalha... e em busca da diversão perfeita! Não tem como. Tá difícil as paradas né? Como tá complicado!
- Sim... diversao perfeita ultimamente é preparar um bolo e assistir um filme debaixo do cobertor com o maridão. A gente vai se adaptando
- Tem sua leveza a parada! É recomendável?!
- Eu recomendo, mas mulher é bicho difícil. Cê tem de saber lidar com as TPMs da vida...
- Você está ntregando a categoria!
- Estou lendo um livro bom: “Confissões de um comedor de ópio”.
- Hummm...
- Já te disse isso antes?
- Não. É de Baudelaire ou comenta a sua obra, né? Enfim... Tá mexendo com você?!
- Tá, sim... é do Thomas de Quincey.
- E o que tá pegando mais para você? É tipo uma daquelas leituras que vêm no momento certo?
- É visceral... indicação de amiga. Precisava de algo forte e real. Daqui a pouco volto ao Nietzsche.
- Camarada bacana! Mas sem overdose literária né?!
- Queria ter mais tempo pra ler...
- Literatura é assim: cura, mas abala.
- É difícil se satisfazer e ganhar dinheiro simultaneamente.
- É a merda! Por isso q tenho buscado me divertir. Algum plano mirabolante pra melhorar o lance?
- To buscando, sonhando um dia publicar meu livro. Pequenos ensaios de coragem, pequenos artigos no blog.
- É... Às vezes desanima, mas não pode parar...
- Nunca.
- Eu agora só penso em me desenvolver em canto, música, artesanato.
- O negócio é tomar breja com os amigos, praticar a conversa.
- É... Sabe..não tenho a paciência tão boa pra idealizar um mundo perfeito.
- Idealiza só um pedaço
- É viver. Viver e já era. Como você lida com isso?
- Mal... mas sou melancólica e depressiva por natureza.
- Quero evitar esse pessimismo em mim.
- É inevitável, meu caro.
- Ah, sei lá... Não quero morrer de câncer ou ataque cardíaco fulminante.
- Meu maior medo é o câncer. Bom... preciso dormir.
- Tá bom. Um abraço!
- Uma boa noite de sono diminui em cerca de 50% a chance de câncer.

(bate-papo trivial na web com um amigo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário