quinta-feira, 12 de março de 2009

Em busca da verdade

“Em busca da verdade, onde ela estiver, ali estará ele: Ernesto Varela, o repórter!”

Quem se lembra desta chamada? Foi aproximadamente em 2001, na rádio 89 FM, que ressurgiu o repórter mais charmoso da minha vida.

Eu, ainda criança, assistia aos programas da TV Cultura quando, entre Glub Glub, Rá Tim Bum e X Tudo, Ernesto Varela foi se crescendo em minha preferência.

Foi nesta personalidade sarcástica que busquei inspiração inconsciente e, a partir daquele momento, foi-se determinando meu anseio profissional, já somado à minha natural paixão pela língua portuguesa. Desta paixão, quem leva parte da culpa é minha tia Candú, que compõe minhas admirações mais infantes. E a outra parte da culpa fica na origem da família, nos patrícios de coração, que longe moram mas são o tema de muitas das minhas poesias.

Pois foi então que, nesta semana, o novo quadro ‘Fala na Cara’ do CQC me fez lembrar um pouco do Ernesto Varela em Oscar. Era quase um dejávu a situação dos papéis ali representados de repórter irônico versus político corrupto entrevistado.

Admirável Marcelo Tas que, em plena tevê do século XIX, continua proporcionando para a gente cultura autêntica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário