segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Ressaca

Como disse um conhecido que compartilhava o espetáculo de fogos comigo e com mais de um milhão de pessoas na areia da praia, 2008 parece ter sido um ano difícil para muita gente. 

Para mim foi, sim, mas passou. Muito antes de acabar o ano, eu contruí diariamente realizações fundamentais para estabelecer as mudanças de uma nova etapa de vida: amorosa, profissional, pessoal, emocional, espiritual. Algumas destas mudanças são positivas, outras, nem tanto. 

Independente de calendário, a mais importante sabedoria que conquistei neste 2008 que passou foi entender que a mudança acontece no imediatismo das urgências, nas necessidades mais desesperadas. Desesperadas, sim, pois farta estou de vã esperança. Melhor mesmo é ter cá para mim a racionalidade e a realidade, despegadas da espera sem fim.  

Portanto, não vou desejar feliz ano novo para você... vou desejar sim, uma feliz manhã para todos os seus dias. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário