sexta-feira, 14 de novembro de 2008

O bar mais aconchegante de São Paulo

Todo paulistano tem pelo menos um pouco de bairrismo. Eu confesso que também sou pró Zona Norte.

E em homenagem a esta sexta-feira com um ensaio otimista de sol, venho sugerir aos meus leitores assíduos o Empório Laura Aguiar, conhecido entre os íntimos de "Bar do seu Zé". O Zé, dono do bar, simpático que é, encanta a gente com o seu vasto conhecimentos sobre cerveja. 

Lá é possível apreciar muitos tipos de cerveja do mundo todo, inclusive as nossas brasileiras: Eisenbahn, Heineken, Quilmes, Baden Baden, Dado Bier, Norteña, Devassa, Köstritzer, Weihenstephaner, Jenlain, Xingu, Edelweiss e muitas outras.
 
Para comer, indico a maravilhosa alheira, a cebola em conserva e o pastelzinho caseiro. 
Também tem lanches e queijos que combinam muito na degustação das ótimas opções de cachaça da casa.

O bar, sem pretensões e de ambiente muito acolhedor, fica em uma região tranqüila e residencial, a 2 minutos da estação Santana do Metrô. Não cobra entrada e tem estacionamento do outro lado da rua. 

Hoje, é provável que eu passe por lá. 

Empório Laura Aguiar: Rua Doutor Gabriel Piza, 559.
Telefone: 2977.0471


quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Sem limites para a estupidez

Mais uma boa dica de blog, que garante boas risadas.
O tema são placas e adesivos bregas, estranhos, inusitados e loucos. É incrível que ainda nos surpreendamos com a estupidez presente à nossa volta. Não há limites! Entra lá e confere! 

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Rotina

Acordar não tão cedo, normalmente com um dos gatos pisando nas costas.
Tomar banho, escolher a roupa, fazer o café da manhã para toda a família.
Chegar no trabalho, tomar café.
Dedicar ao menos uma hora de leitura das notícias e novidades em blogs favoritos. 
Twittar, atualizar o blog, almoçar.
Trabalhar um pouco, chegar em casa, jogar vídeo-game.
Tomar banho, escolher um livro e ler, fazer um pouco de sudoku e dormir.
Acordar tarde, tomar café na hora do almoço, ir ao cinema, namorar.
Beber cerveja, namorar, ler notícias.
Ver seriados prediletos baixados no torrent.
Jogar vídeo-game, comer pizza.
Beber cerveja, namorar, jogar vídeo-game, passear, dormir tarde.
Acordar mais cedo, brincar com o gato, começar uma dieta.
Tomar banho, escolher a roupa, fazer o café da manhã para toda a família.
Chegar no trabalho, tomar café e ler mais notícias. 
Trabalhar, trabalhar, ler blogs, almoçar.
Twittar, trabalhar. 
Desistir da dieta. 
Ir a um restaurante japonês, namorar, ler, dormir.
Acordar mais tarde, ir trabalhar...

...minha rotina é não ter rotina.... 

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Poesia de aniversário

Atrasada, eu sei, mas não podia deixar de ser registrada essa poesia, que minha avó, Inocência dos Anjos, recitou para mim no dia do meu aniversário. 

Dia de Anos - João de Deus
Como que então caiu na asneira
De fazer na quinta-feira
Vinte e seis anos? Que tolo!
Ainda se não os fizesse...
Mas fazê-los não parece
De quem tem muito miolo.

Não sei quem foi que me disse
Que fez a mesma tolice
Aqui o ano passado...
Agora o que vem, aposto,
Como lhe tomou o gosto,
Que faz o mesmo? Coitado!

Não faça tal: porque os anos
Que nos trazem? Desenganos
Que fazem a gente velho:
Faça outra coisa: que em suma
Não fazer coisa nenhuma,
Também lhe não aconselho.

Mas anos, não caia nessa!
Olhe que a gente começa
Às vezes por brincadeira,
Mas depois se se habitua,
Já não tem vontade sua,
E fá-los queira ou não queira! 


Inocência dos Anjos: de nome igualmente poético, minha avó é uma mulher romântica e sensível, doce e amarga, antagônica e maravilhosa em um misto de dor e amor. Sua vida toda é uma poesia impossível de ser vivida e apenas feita para ser apreciada por outros que não ela mesma. Se não fosse sua dor, eu estaria certa que ela seria sim uma poesia completa.