quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Grávida de poesia

Muitas são as fontes de inspiração
E tantos mais os bombardeios de informação...
Tudo muito e tanto!
Cansou-se meu cérebro.

Peço o silêncio,
Quero a falta do que fazer,
Vou pensar em nada.
Quem sabe assim vêm as idéias?

Repousa agora a minha criatividade.
Dorme agora a artista.
Sinto uma força que me compele...
Acho que estou grávida de uma poesia.